CAPA GTX 1650
PC Gamer

A GTX 1650 no PC de R$ 1500 fez uma grande diferença em jogos (pt.2)

GTX 1650 PCYES
GTX 1650 PCYES

No vídeo em que montamos o PC Gamer de R$ 1.500, falamos dos upgrades possíveis e necessários em nosso setup, por isso na edição de hoje já vamos apresentar uma boa atualização, com a placa de vídeo GTX 1650 (não a super).

 A preferência por esta placa se encontra no fato dela ter um TDP baixo, 75W, e compatível com a nossa fonte de alimentação que é de 400W, informação que é encontrada na Nvidia, onde sugere uma fonte de 350W.

Detalhes da GTX 1650
Detalhes da GTX 1650

Lançada em 2019, a GTX 1650 tem 4GB de VRAM GDDR5, 128 bits de interface, 896 Cuda Cores e litografia de 12 nm.

A nossa sugestão, como no vídeo anterior, é por uma placa nova e com garantia, mesmo porque, as placas de vídeo usadas no mercado estão praticamente com os preços das novas, não compensando o investimento, até mesmo no AliExpress, por conta do dólar muito alto.

Comparando as placas
Comparando as placas

E como dissemos anteriormente, a preferência pela GTX 1650, sem ser a super, é o seu custo e consumo menores ao da concorrência, como a RX 570, por exemplo.

GTX 1650 instalada
GTX 1650 instalada

Instalamos a placa de vídeo em nosso PC de baixo custo, equipado com o processador Athlon 200 GE, com vídeo integrado e 16GB de memória RAM, onde tivemos que retirar os drivers do vídeo integrado da AMD, com o Windows em Modo de Segurança e só assim pudemos instalar os drivers da nova placa.

Novos testes

GTA V

GTA V

Iniciamos pelos games do teste anterior, começando pelo clássico, GTA V, que no teste com o vídeo integrado tinha alcançado um FPS entre 30 a 35, com as configurações gráficas no baixo e Full HD, agora se saiu muito melhor. Colocamos as configurações gráficas no médio, algumas coisas no alto e até alguns detalhes no ultra, sempre no Full HD e o FPS subiu para uma média entre 60 a 70 quadros por segundo, com um frametime liso e ótima jogabilidade. E agora com bonitos cenários e detalhes.

A GTX 1650 trabalhou com 45% de uso, com o VRAM em 3000MB em média. E agora o processador foi mais usado, aparentando ser um gargalo, trabalhando em 92% e a memória RAM se manteve em 4700MB de uso.

Valorant

Valorant

Valorant havia rodado com os gráficos em baixa e mesmo assim não passou dos 55 FPS de média no teste passado, mas agora com a placa de vídeo dedicada, colocamos as configurações gráficas no alto (Full HD) e os FPS saltaram para 90 a 100 quadros por segundo, com um frametime baixo e liso de 7ms.

O Athlon trabalhou em 65% e a memória RAM teve um uso de 5000MB. A GTX ficou em 49% de uso, sua VRAM girou em torno dos 1600MB e a placa se manteve em 1900 MHz.

Battlefield V

Battlefield V

Para encerrar, rodamos Battlefield V com os gráficos no médio e Full HD, sendo um bom teste para o nosso PC Gamer. Os FPS ficaram entre 35 a 40 quadros por segundo (caindo um pouco mais em explosões), com um frametime bem instável, mas jogável, mesmo tendo muitas variações.

A placa de vídeo trabalhou em 50%, usando 2400MB de VRAM, com 1900 MHz e o Athlon foi bem solicitado, ficando em 93% de uso e a memória RAM em 7900MB.

GTX 1650, custo-benefício
GTX 1650, custo-benefício

GTX 1650 foi uma boa escolha para o teste em nosso setup, custando hoje em torno de mil reais, é uma boa opção para upgrade em termos de preço e consumo de energia.

A GTX 1650 NO PC DE R$1500 FEZ UMA GRANDE DIFERENÇA EM JOGOS (PT2)

Qual sua reação?

TOP
2
Feliz
0
Amei
0
Não sei
0
Não gostei
0
José Antonio Rubino
Formado em Eletrônica. Trabalha com tecnologia desde os anos 90 e também faz trabalhos voltados ao jornalismo, participando por exemplo do primeiro CD-ROM da revista Exame. Participa do programa OgroTech de tecnologia da web rádio Opção News da grande São Paulo.

    You may also like

    More in:PC Gamer

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *