PC Gamer

O notebook Ryzen barato em jogos, dá conta de rodar sem fazer upgrade?

Ligar e usar, é o que queremos fazer quando compramos um novo equipamento e é, justamente com esse pensamento que resolvemos fazer uma bateria de testes no notebook gamer da marca Acer, o Aspire 3, na sua versão com o Ryzen 5 2500U que adquirimos usado e com um bom preço (R$ 1700), antes de qualquer upgrade, será que vai bem em jogos mais atuais? Sem uma atualização de memória e de SSD, como ele se sai?

Acer Aspire 3
Acer Aspire 3

Um bonito e elegante notebook, que chegou muito bem cuidado do antigo dono. Ele é equipado com processador Ryzen 5 2500U, que possui 4 núcleos físicos e 8 threads, 14 nm, clock base de 2.0 GHz, podendo chegar a 3.6 GHz, TDP de 15 W, possui 8GB de memória RAM DDR4, sendo apenas um módulo de 2400 MHz, que diminui um pouco o desempenho do equipamento por estar em single channel. O ideal são dois módulos para ativar o dual channel.

O HD de 1TB garante um bom espaço para programas e jogos, mas o desempenho é muito distante dos rápidos e eficientes SSDs.

MSI Afterburner
MSI Afterburner – Radeon 535 detectada

A sua placa de vídeo dedicada, a Radeon 535 de 2GB de VRAM é a principal no sistema, sendo ativa nos jogos para maior desempenho, mas, esse notebook possui também o processador gráfico integrado no CPU Ryzen, o VEGA 8, que se for solicitada a operar pelo Windows, pode utilizar até 2GB da memória RAM, consumindo recursos e desempenho do setup, por isso seria tão importante, pelo menos, mais um módulo de 8GB. Upgrade que em breve iremos realizar.

Plano de energia do notebook
Plano de energia do notebook
Colocar maximizar desempenho
Colocar “maximizar desempenho”

Antes de iniciar os testes em jogos, faremos duas ações importantes que garantem o melhor desempenho: primeiro é conectar o cabo de tensão do notebook, pois o equipamento vai processar e consumir mais e com isso vem a segunda ação, que é entrar no gerenciamento de energia do Windows, nas configurações de energia da placa gráfica e mudar para o maior desempenho. Isso garante que o sistema não vai economizar performance no meio de um jogo, derrubando os FPS.

VEJA O VÍDEO DE QUANDO O NOTEBOOK CHEGOU

Para iniciar os testes em jogos, instalamos o MSI Afterburner e usamos como resolução para todos os títulos o padrão de tela: 1366×768 pixels

Valorant

Valorant

Iniciamos com o game Valorant, com as configurações gráficas no médio e o notebook entregou um FPS com uma média de 80 quadros por segundo e um frametime de 13ms. Os gráficos ficaram bonitos e o game bem jogável.

O Ryzen teve um uso médio de 75% e a memória RAM ficou na casa dos 6GB. E a placa de vídeo trabalhou entre 80 a 90% de uso com sua VRAM alcançando os 1400MB.

GTA V

GTA V

O segundo teste foi com o GTA V, onde colocamos as configurações gráficas no normal e só a qualidade dos reflexos no muito alto, e como resultado os FPS ficaram entre 35 a 45 quadros por segundo, com um frametime de 22ms, ficando jogável, mas com uma certa limitação.

O processador trabalhou em 75%, com a memória RAM alcançando os 5GB de uso. E a Radeon ficou em 79% de uso com a VRAM em torno dos 1100MB.

CS:GO

CS GO

O terceiro desafio para o nosso Aspire 3 ficou por conta do competitivo CS:GO, que jogamos offline. Colocamos as configurações gráficas no médio e os FPS ficaram entre 90 a 100 quadros por segundo, com um frametime de 7ms. Boa jogabilidade e sem travamentos.

A placa de vídeo teve um uso de 85% e a VRAM foi pouco utilizada, ficando em 300MB. O Ryzen trabalhou em torno dos 45%, com a memória RAM no limite de 4.6GB de uso.

Mad Max

Mad Max

O quarto a ser testado foi o Mad Max (2015), game de mundo aberto, de ótimos gráficos. Colocamos as configurações com algumas coisas no alto, outras no normal e com alguns filtros desligados, ficando os FPS entre 40 a 45 quadros por segundo, com um frametime de 24ms.

No Mad Max o MSI Afterburner não registrou o uso da placa de vídeo, mas o Ryzen teve um uso em torno dos 45% e a memória RAM ficou em 4.5GB.

Battlefield V

Battlefield V

Uma das estrelas de nossos testes é o Battlefield V, que foi o quinto a ser testado, mas por ser bem pesado, colocamos as configurações gráficas no baixo e os FPS ficaram em torno dos 30 a 40 quadros por segundo, com um frametime médio de 26ms.

O processador ficou em 69%, com a memória RAM tendo um uso médio de 6.7GB. O Radeon 535 teve um uso de 99% e a VRAM ficou numa média de 1.8GB

Project Cars 2

Project Cars 2

Para o sexto teste rodamos o Project Cars 2 que é um jogo pesado para as placas de vídeo. Colocamos a resolução de textura no alto e algumas configurações no médio e outras no baixo e os FPS ficaram numa média entre 35 a 40 quadros por segundo, com o frametime em 24ms. Ficou pesado, mas jogável, garantindo uma boa diversão.

A placa de vídeo foi bem utilizada, ficando com o uso em 99% e a VRAM chegou aos 1.9GB. O Ryzen 2500U trabalhou em 33% e a memória RAM ficou no limite de 6.2GB.

Far Cry Primal

Farcry Primal

O penúltimo teste ficou com o Far Cry Primal (2016), jogo de mundo aberto, com cenários bonitos e detalhados. Colocamos os gráficos no baixo e o FPS entregue ficou na média de 30 quadros por segundo e um frametime de 27ms.

A placa de vídeo teve um uso de 99%, com a VRAM chegando aos 1.3GB. O processador trabalhou em torno dos 25% e a memória RAM teve um uso de 4.3GB.

Fortnite

Fortnite

Para encerrar rodamos o sempre muito pedido Fortnite, onde colocamos as configurações gráficas no baixo, mas com a resolução 3D em 100%. Os FPS ficaram numa média de 50 a 60 quadros por segundo, com um frametime de 19ms.

O Ryzen trabalhou em 50%, com a memória RAM em 5GB de uso. A placa de vídeo alcançou os 100%, com o VRAM atingindo os 1.6GB.

O nosso notebook conseguiu rodar os jogos, mesmo com um pouco de dificuldade e FPS baixo em alguns deles, mas em breve, com algumas atualizações, faremos novos testes mais pesados.

Notebook Acer Aspire 3
Notebook Acer Aspire 3: modelo atual

O Aspire 3, antes da alta do dólar, era uma máquina interessante com um bom preço. Hoje esse modelo é vendido com algumas atualizações pela Acer, como o Ryzen 7 3700U, placa de vídeo 540X e VEGA 10, mas o preço encontrado está em torno dos R$ 4000.

Estamos nas Redes Sociais:

O NOTEBOOK RYZEN BARATO EM JOGOS, DÁ CONTA DE RODAR SEM FAZER UPGRADE?

Qual sua reação?

TOP
5
Feliz
0
Amei
1
Não sei
0
Não gostei
0
José Antonio Rubino
Formado em Eletrônica. Trabalha com tecnologia desde os anos 90 e também faz trabalhos voltados ao jornalismo, participando por exemplo do primeiro CD-ROM da revista Exame. Participa do programa OgroTech de tecnologia da web rádio Opção News da grande São Paulo.

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    0 %