PC Gamer

PC Gamer de R$ 2800 em 8 jogos pesados, será que roda tudo mesmo?

Montamos um PC Gamer de entrada na última semana, com peças novas e com garantia, mas ficaram faltando alguns testes em jogos, que nossos inscritos pediram e, por isso, fizemos um vídeo dedicado com alguns títulos bem pesados para ver o desempenho dele.

PC Gamer de entrada, mas com peças novas
PC Gamer de entrada, mas com peças novas

Lembrando, o nosso PC de R$ 2800 está equipado com o processador i3-9100F, placa de vídeo GTX 1650 (normal e não a super), 8GB de memória RAM DDR4 (2X4GB), montado sobre uma placa mãe H310M, em um gabinete simples, sendo um PC Gamer de bom custo-benefício.

Ao final do texto colocaremos algumas sugestões de upgrade para ele.

Todos os jogos rodaremos em Full HD como padrão.

Gears 5

Gears 5

Iniciamos os nossos testes com o pesado Gears 5, com as configurações gráficas no médio e mostrando uma boa jogabilidade os FPS ficaram na casa dos 70 a 80 quadros por segundo, com um frametime numa média de 12ms.

O processador teve um uso de 100%, mas não gerou travamentos, e a memória RAM ficou em 6.5GB. A GTX 1650 trabalhou em 99%, com 63 ºC.

Fortnite

Fortnite

Passamos para o Fortnite que é um jogo bem solicitado pelos inscritos do canal, sendo bem competitivo e de mundo aberto. Colocamos as configurações no médio e o nosso setup entregou uma boa jogabilidade e sem travamentos, com um FPS entre 100 a 110 quadros por segundo e um Frametime baixo e liso de 7 ms.

O i3 trabalhou no seu limite de 100% e a memória RAM teve um consumo médio de 7GB. A placa de vídeo teve um uso de 92% com 57 ºC de temperatura.

GTA V

GTA V

Não poderíamos deixar de testar o clássico e sempre pedido, GTA V, que é um jogo de mundo aberto, com bons gráficos. Colocamos as configurações no médio e mesmo em cenários mais densos, os FPS ficaram entre 100 a 110 quadros por segundo, com um frametime baixo de 10ms. Sem travamentos ou engasgos. Ótima jogabilidade.

A placa de vídeo trabalhou em seus 76% de uso, com 53 ºC. E o processador ficou numa média de 84%, com a memória RAM na casa dos 6GB.

Warzone

Warzone

Para a nossa surpresa, o CoD Warzone se saiu bem, entregando um FPS entre 55 a 60 quadros por segundo, ficando no limite, entregando um desempenho competitivo, com ótimos gráficos e sem qualquer travamento ou engasgos perceptíveis. O frametime se manteve na média de 15ms.

Mesmo sendo um jogo pesado e exigente, o i3 trabalhou nos seus 90% de uso e a memória RAM foi bem solicitada, chegando aos 7.7GB.

A placa de vídeo trabalhou em 80%, com uma temperatura de 59 ºC.

Mad Max

Mad Max

O próximo teste ficou por conta do bonito game de mundo aberto, Mad Max, onde colocamos as configurações gráficas no alto e o nosso conjunto entregou um FPS entre 90 a 100 quadros por segundo, com frametime baixo e estável de 10ms, traduzindo uma ótima jogabilidade e cenários de excelente visual.

O processador trabalhou em 69%, com a memória RAM tendo uma média de uso de 6GB. E a GTX 1650 teve 96% de uso, com 59 ºC de temperatura.

Shadows of the Tomb Raider

Shadow of the Tomb Raider

Na sequência rodamos o pesado e detalhado Shadows of the Tomb Raider que é uma das referências em jogos atuais. Colocamos as configurações com algumas coisas no médio e outras no alto e nosso PC Gamer entregou um FPS numa média de 55 quadros por segundo, com um frametime de 18ms.

A placa de vídeo foi bem solicitada, alcançando os seus 99% de uso, com 62 ºC de temperatura e o processador trabalhou em 71%, com um consumo de memória na casa dos 6.7GB.

Horizon Zero Dawn

Horizon Zero Dawn

Com os gráficos no médio, o nosso penúltimo desafio ficou por conta do atual Horizon Zero Dawn, que sempre pede muito do setup e especialmente das placas de vídeo, mas o nosso PC Gamer passou bem pelo teste, sem engasgos ou travamentos, mostrando belos cenários detalhados. O FPS ficou entre 45 a 50 quadros por segundo, com um frametime um pouco alto, evidenciando de como o game é pesado, na casa dos 20ms.

O i3 trabalhou em 66%, com a memória RAM tendo um consumo médio de 6.7GB. E a placa de vídeo teve um uso que chegou no seu limite de 99%, com uma temperatura de 62 ºC.

Battlefield V

Battlefield V

O nosso último desafio ficou por conta do pesado e detalhado Battlefield V, em que colocamos as configurações gráficas no médio, sendo o primeiro jogo a ter uns pequenos engasgos mais evidentes, mas que não comprometeram a estabilidade e a ação. O FPS ficou entre 50 a 60 quadros por segundo, com um frametime de 19ms.

O processador ficou no seu limite de 100% e a memória RAM teve um uso de 6GB, mas a placa de vídeo trabalhou em 70%, com 56 ºC de temperatura.

Vídeo do PC Gamer de R$ 2800

Upgrades sugeridos

Processador

Core i5 9400F
Core i5 9400F

Nos testes percebemos que o processador foi um pequeno gargalo, que pode ser resolvido com o upgrade para o Core i5 9400F, que tem 6 núcleos, 6 threads e que pode chegar a um clock máximo de 4.10 GHz. Saindo na Terabyte por R$ 979.

Memória RAM

16GB DDR4
16GB DDR4-dois módulos de 8GB

Outro bom upgrade, na sequência, seria o aumento da quantidade de memória RAM. Sugerimos os 16GB, dobrando a capacidade do nosso PC Gamer e sempre se atentando ao fato de ativar o dual channel, com os módulos em números pares. Se sua máquina tem 4 slots livres para as memórias, é possível complementar com outros dois módulos de 4GB ou, se só houver duas vagas, você pode trocar por dois módulos de 8GB, que podem ser encontrados no AliExpress. Um módulo de DDR4 de 8GB (2666 Mhz) está com um valor médio de R$ 156, saindo o par por R$ 312, com um frete de R$ 6,09 para o Brasil.

Placa de vídeo

GTX 1650 Super
GTX 1650 Super
GTX 1660 Super
GTX 1660 Super

A nossa última sugestão seria a troca da placa de vídeo, que no caso podemos sugerir a irmã mais poderosa da nossa GTX, a GTX 1650 SUPER, encontrada na Terabyte, nova e com garantia, por R$ 1.349 ou até a GTX 1660 SUPER com 6GB de memória GDDR6, que pode ser encontrada, também na Terabyte, por R$ 1.649. Ambas as sugestões são da marca Asus.

PC GAMER DE R$2800 EM 8 JOGOS PESADOS, SERÁ QUE RODA TUDO MESMO?

Qual sua reação?

TOP
7
Feliz
7
Amei
6
Não sei
1
Não gostei
0
José Antonio Rubino
Formado em Eletrônica. Trabalha com tecnologia desde os anos 90 e também faz trabalhos voltados ao jornalismo, participando por exemplo do primeiro CD-ROM da revista Exame. Participa do programa OgroTech de tecnologia da web rádio Opção News da grande São Paulo.

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    0 %